Rio de Janeiro – Dicas para curtir a cidade em contato com a natureza

Paisagem do pão de açucar e enseada de botafogo no rio de janeiro, rj

Pão de Açúcar. no Rio de Janeiro, RJ

Compartilhe com os amigos

Principal destino turístico do Brasil, o Rio de Janeiro oferece atrações para todos os gostos. Para quem gosta de trilhas e contato com a natureza, a cidade tem um cardápio farto de opções, do leme ao pontal.

QUANDO IR

A alta temporada na cidade vai de novembro a fevereiro, período que engloba o verão e o carnaval. Nessa época os visitantes nacionais e estrangeiros tomam a cidade para aproveitar o calor e as praias, preço das diárias sobe consideravelmente e os restaurantes, bares, praias e atrações turísticas ficam sempre cheios. O clima é quente e úmido, com chuvas frequentes.

A minha sugestão, como morador da cidade, é fugir desse período: venha entre abril e outubro. Você terá um clima bem mais agradável, com dias mais claros e amenos, e menor possibilidade de chuva. Se vier para fazer trilhas, estas ficam mais vazias e mais seguras devido ao clima menos extremo se comparado ao verão. As praias continuam movimentadas, mas você vai conseguir caminhar sem tropeçar em uma canga a cada passo.

Só recomendo vir na alta temporada para quem está busca do agito da vida noturna carioca e dos blocos de carnaval. Se esse é o seu objetivo, aí não tem erro.

ONDE FICAR NO RIO DE JANEIRO

A maioria dos visitantes fica na zona sul, onde a disponibilidade de hotéis e hostels é bem maior. Recentemente, especialmente em preparação para as olimpíadas, a região da Barra da Tijuca ganhou excelente opções. Vamos detalhar um pouco mais as características das principais regiões para ajudar na sua escolha.

Zona Sul

A principal opção, e destino da enorme maioria dos turistas. A região traz inúmeras vantagens: mais opções de restaurantes, bares e lojas, e proximidade de praias. O transporte público é onipresente, fazendo com que o carro seja totalmente disponível. O principal ponto negativo é o preço, geralmente mais alto que as demais regiões. Os cobiçados bairros do Leblon, Ipanema e Lagoa são ainda mais caros que os demais. Flamengo e Botafogo são opções mais em conta, e Copacabana fica no meio do caminho (literalmente).

Barra da Tijuca

Região em franca expansão. Recebe cada vez mais hotéis, restaurantes e lojas. A Praia da Barra é uma das melhores da cidade, e está próxima a outras excelentes, como Recrio e Prainha. O transporte público deixa a desejar, e quem se hospeda ali deve recorrer a táxis e aplicativos de transporte com frequência. Os preços ainda são um pouco mais baixos que os da Zona Sul.

Tijuca e Zona Norte

As opções de hospedagem são bem reduzidas se comparada à Zona Sul e a Barra da Tijuca. Recentemente, com a popularização do Airbnb, muitos viajantes começaram a se hospedar em casas de moradores na Tijuca. Para quem busca uma opção mais autêntica, para conhecer o lado menos turístico da cidade, é uma boa cidade. A região também tem boas opções de transporte público, mas fica distante das praias. Os preços são bem mais baixos, e o Maracanã fica ali!

Niterói

Tecnicamente não faz parte da cidade do Rio de Janeiro. Mas a cidade de Niterói está tão próxima e integrada ao Rio que na prática pode ser considerada uma região viável para hospedagem. Além de suas excelentes praias, trilhas e atrações, a vizinha tem hospedagem mais em conta e transporte fácil para a capital do estado.

SEGURANÇA

Infelizmente é preciso inserir este tópico no texto. Além dos riscos naturais das atividades ao ar livre, o Rio de Janeiro (e a maioria das cidades brasileiras) sofre com assaltos e violência. Volta e meia são noticiados assaltos nas trilhas da cidade. Para mitigar os riscos, seguem algumas dicas:

  • Evite fazer trilhas em horário muito vazios. Na baixa temporada é melhor fazer as trilhas nos finais de semana. Na alta temporada, especialmente entre o ano novo e o carnaval, costumam ficar movimentadas nos dias de semana também.
  • Evite ir sozinho, convide um amigo. Se puder se juntar a grupos ou excursões, melhor ainda.
  • Evite levar objetos de valor sem necessidade, especialmente os que chamam muita atenção. Ninguém precisa de jóias para fazer uma trilha, não é mesmo?
  • Não reaja em caso de assalto. Entregue calmamente os seus pertences.

O QUE FAZER NO RIO DE JANEIRO

O que não falta na cidade são atrações ligadas a natureza. Tem praias, trilhas, mirantes e esportes ao ar livre para todos os gostos. Listamos nossos favoritos abaixo.

PRAIAS

Copacabana / Leme – A mais democrática da cidade. Frequentada por todas as nacionalidades e classes sociais, tem um dos melhores visuais da cidade. O canto do Leme tem muitos praticantes de bodyboard, e o lado oposto é um dos principais pontos de pratica de Stand Up Paddle da idade. Diversas barracas oferecem aulas e pranchas para alugar. Aos domingos e feriados a avenida em frente à praia fica fechada para carros, e é ideal para pedalar ou andar de skate ou patins.

Ipanema / Lebon – A mais badalada das praias do Rio de Janeiro. A pedra do arpoador é um dos cartões postais da cidade e um dos melhores pontos para ver o pôr do sol. Além disso, é um dos principais picos de surf da cidade. A medida que se caminha em direção ao Leblon a praia passa a ser frequentada por um público mais elitizado. Assim como em Copa, a avenida fica fechada para carros aos domingos.

Barra / Recreio – A maior praia do rio.  O ponto mais badalado é o do Pepe, logo no início da praia (vindo da zona sul). A medida que se anda em direção ao recreio a praia fica mais vazia. É point de surfistas, e inclusive já recebeu etapas do mundial de surfe. Tem diversas escolinhas do esporte espalhadas pela praia, sendo as principais:

Prainha – A preferida dos surfistas. Fica mais afastada da cidade, e tem pouco espaço para estacionar, então chegue cedo. Considerada uma das mais bonitas da cidade.

Joatinga – A praia é de difícil acesso, fica dentro de um condomínio. Mas é uma das mais bonitas do Rio de Janeiro, muito boa para surfar. A dificuldade para chegar até ela faz com que fique um pouco mais vazia que as demais.

Itacoatiara – A mais badalada de Niterói. Oferece excelentes ondas para os surfistas, e nos dias calmos os praticantes de Stand Up Paddle fazem a festa. Não deixe de fazer a trilha do Costão de Itacoatiara para um visual incrível da praia.

TRILHAS NO RIO

Pedra da gávea – A trilha mais cobiçada da cidade do Rio de Janeiro. Tem um visual alucinante, mirantes legais pelo caminho e a subida é um desafio por si. além de muito íngreme, a trilha passa pela carrasqueira, trecho de escalaminhada exposta a quedas, onde acidentes não são raros. Recomendado ir com guia ou equipamento de segurança. Leia nosso post com tudo sobre  a trilha da Pedra da Gávea

Pedra Bonita – A trilha com o melhor custo benefício da cidade. Com apenas 40 minutinhos de caminhada você chega a um dos melhores visuais da cidade, parecido com o da pedra da gávea. Fica dentro do Parque Nacional da Tijuca, e o acesso é feito a partir de São Conrado. Próximo a pedra fica a rampa de voo, onde você pode saltar de parapente ou asa-delta.

Pedra do telégrafo – A mais popular nas redes sociais. É aquela pedra onde as pessoas tiram fotos parecendo que estão penduradas em um abismo. A trilha fica em Barra de Guaratiba, na zona oeste da cidade, e dura uns 40 minutos. Nos finais de semana a fila para tirar foto na pedra pode chegar a 2 horas, então se puder dê preferência aos dias de semana.

Costão de Itacoatiara – A trilha do Costão é uma daquelas que você faz todo final de semana e não se cansa. Dura apenas 40 minutos e a vista do topo é sensacional. O início da trilha é feito em meio À mata atlântica, mas após alguns minutos a vegetação acaba e a subida é na pedra. Vá de tênis, porque alguns trechos são inclinados e a pedra fica muito quente em dias ensolarados.

Pedra do Elefante – A versão turbinada da trilha do costão de itacoatiara. A pedra do elefante fica logo atrás do costão, e é bem mais alta. A trilha é mais longa e mais difícil, mas o visual compensa. De um lado você vê o costão do alto, e um vista panorâmica do litoral de Niterói até o Rio de Janeiro. Do outro a praia de Maricá até onde a vista alcança.

Morro dois irmãos – A trilha vem se tornando mais popular a cada ano. Saindo da comunidade do Vidigal sobre até o topo do morro dois irmãos, um dos principais cartões postais da cidade. Muitos vão cedo para ver o nascer do sol.

Corcovado (Cristo Redentor) – 

Morro da Urca e Pão de Açúcar – A melhor para famílias. É bem demarcada e não muito longa, além de ser bem protegida do sol. Começa na pista Cláudio Coutinho, na Urca (perto de onde pega o bondinho do pão de açúcar) e termina no morro da Urca. De lá você pode pegar o bondinho para subir até o pão de açúcar sem pagar.

Pico da Tijuca – É o ponto mais alto da cidade, com uma vista bem legal da zona norte. A trilha fica no Parque Nacional da Tijuca, e tem cerca de 3 quilômetros. No final tem que subir uma escadinha de pedra como auxilio das mãos, quem tem medo de altura costuma evitar.

Travessia Petrópolis-Teresópolis – 

BICICLETA

Atualmente, uma das melhores formas de se locomover pela cidade. A malha de ciclovias é uma das melhores do Brasil, e o programa de bicicletas compartilhadas está cobrindo as principais áreas frequentadas por turistas. Quem tem bom preparo físico pode subir até a vista chinesa ou ao corcovado. Para quem quer um passeio mais tranquilo, a orla das praias da zona sul é o ideal. Um bom passeio é ir do Leblon até o aterro do flamengo.

Como utilizar as bicicletas compartilhadas: O programa se chama Bike Rio. Você precisa de um telefone celular e de cartão de crédito. Você deve baixar o aplicativo do Bike Rio no seu telefone e fazer o cadastro. Existem passes diários e mensais. Depois de estar cadastrado, você só precisa ir até umas das estações (tem um mapa com todas no aplicativo) e usar o app para selecionar a estação onde está e qual das bicicletas quer liberar. Depois de pedalar, é só conferir qual estações tem vaga para devolver a bike, ir até lá e encaixar ela.

SUP ILHAS TIJUCAS

Esse passeio está ganhando cada vez mais popularidade entre os cariocas e os turistas. Saindo da barra da tijuca, você vai remando de Stand Up Paddle até as ilhas tijucas ou cagarras. O passeio depende das condições climáticas, e pode ser praticado por pessoas de todas as idades.

MIRANTES DO RIO DE JANEIRO

Parque da cidade – Uma das principais atrações da vizinha Niterói, tem sem dúvida um dos melhores visuais para a cidade do Rio de Janeiro. Localizado no bairro de São Francisco, tem rampas para voos de parapente e asa-delta e é o ponto mais tradicional da cidade para ver o pôr do sol.

Vista chinesa – Um dos melhores mirantes da cidade, fica no Parque Nacional da Tijuca. O local pode ser acessado de carro, e muitos vão de bicicleta (a subida é puxada).

Mirante Dona Marta – Um dos melhores pontos para fotografia da cidade. A vista para o Pão de Açúcar e  e a enseada de Botafogo é incrível. O lugar é muito popular durante o nascer e o por do sol, especialmente entre fotógrafos.

Escalada

A cidade tem inúmeros pontos e vias de escalada. O principal, e mais popular é a Urca. Ali estão o Pão de Açúcar e o Morro da Urca, dois pontos icônicos da escalada no rio. Dezenas de vias diferentes de todos os níveis de dificuldade podem ser escaladas. Outro ponto disputado é a praia de Itacoatiara, em Niterói. O costão é  o point da escalada na cidade.

Asa delta e parapente

Os principais pontos para saltos são a rampa da Pedra Bonita, em São Conrado, e o Parque da Cidade, em Niterói. Mesmo quem não tem experiência pode fazer um salto duplo junto de um profissional. Os locais de voo estão entre os mais bonitos do Rio, o que torna a experiência ainda mais legal.

ATRAÇÕES PRÓXIMAS

Ilha Grande – Um destino acessível e muito legal próximo ao Rio de Janeiro é Ilha Grande. A ilha que já abrigou um presídio no passado hoje recebe turistas que adorariam ficar presos por ali. As prais paradisíacos, especialmente Lopes Mendes, e os excelentes pontos de mergulho são as principais atrações. Mochileiros, famílias e casais frequentam a ilha, que lota nos feriados.   

Região Serrana – Perfeitas para curtir o friozinho durante o inverno, as cidades da serra também tem atrativos para serem visitados o ano todo. As trilha na Serra dos Órgãos estão entre as melhores do país, chefiadas pela Travessia Petrópolis Teresópolis. Rios e cachoeiras tornam uma visita durante o verão tão atraente quanto no inverno. E os retratos do passado colonial e imperial do Brasil adicionam uma dimensão cultural ao roteiro. Perfeito para um feriado prolongado.

Vista das montanhas da serra dos órgãos, rio de janeiro, no Mirante portais de Hércules, na travessia petrópolis teresópolis

Mirante portais de Hércules, na travessia Petrópolis Teresópolis

Búzios – Point mais badalado da Região dos Lagos, lota durante o verão. As belas praias atraem turistas do Brasil inteiro, além dos gringos que adoram o lugar. Os esportes de praia dominam a areia e as águas, com destaque para o surf, sup e vôlei de praia.

Arraial do Cabo – Meca do mergulho no Brasil, a cidade tem algumas das praias mais bonitas do país. Atrai mergulhadores profissionais e amadores para explorar seus oceanos, já que os cursos são abundantes. Os passeios de barco são uma atração à parte, e o clima de cidade pequena ajudam a explicar a popularidade do lugar.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *