Pedra da Gávea – dicas da trilha mais difícil do Rio de Janeiro

Pessoa observa a trilha da pedra da gavea, no rio de janeiro rj, a partir da pedra bonita

Pedra da Gávea vista a partir da Pedra Bonita

Compartilhe com os amigos

A Pedra da Gávea é sem dúvidas a trilha mais cobiçada do Rio de Janeiro. Tanto pela vista deslumbrante da cidade que se tem do alto dos seus 840 metros de altitude, como pelo desafio de se chegar lá. São cerca de 1,5 km de subida íngreme, com a temida carrasqueira como desafio final. Neste artigo você vai descobrir tudo o que precisa saber para fazer esta trilha desafiadora com segurança e curtir um dos melhores visuais da cidade maravilhosa.

Como chegar até o início da trilha

A pedra da gávea fica nos limites do Parque Nacional da Tijuca, onde também está o Cristo Redentor. O início da trilha fica no final da rua Sorimã, após a praça Prof Velho da silva. Lá você vai encontrar uma guarita do Parque Nacional da Tijuca. Abaixo um mapa do local exato para facilitar a chegada.

A portaria do parque abre oficialmente as 8 da manhã, mas normalmente após as 7 horas os primeiros grupos já estão no local e a equipe do parque começa a liberar a entrada um pouco mais cedo. O horário de visitação vai até as 17 horas, sendo estendido até as 18 horas durante o horário de verão. Não é permitido acampar no parque.

De carro

Se você for de caro, é bom chegar cedo para garantir uma vaga. A rua é estreita e, especialmente nos finais de semana e feriados, fica bem cheia. Recomendo chegar antes das 8 horas para garantir estacionamento e fazer a trilha num horário mais ameno, quando o sol ainda não está tão forte.

Passeio guiado

Se você contratar um guia ou excursão para fazer a trilha, checar onde é o ponto de encontro. O mais comum é que busquem os participantes em hotéis, ou que o encontro seja em algum ponto na Barra da Tijuca.

Quando ir à Pedra da Gávea

A melhor época para fazer essa trilha é entre os meses de abril e setembro. Durante este período você evita pegar os dias quentes do verão carioca, o sol está mais ameno e o tempo fica mais estável, com menor chance de chuvas e trovoadas durante a trilha. Além disso, como o número de turistas nessa época do ano é menor, a trilha não fica lotada, o que a deixa bem mais prazerosa.

Se for durante a baixa temporada, dê preferência aos finais de semana. Em dias de semana a trilha costuma ficar muito vazia, deixando você mais exposto a assaltos.

É possível fazer chegar à Pedra da Gávea nos meses de verão também, que é o período mais popular e quando a trilha está mais cheia. Caso vá nesta época recomendo iniciar cedo o percurso, levar bastante água e ficar de olho na previsão do tempo, para evitar condições adversas.

Se for fazer a trilha nos meses de maior movimento (dezembro a fevereiro), tente evitar os finais de semana, quando a trilha fica lotada. Mesmo em dias de semana você encontrara outras pessoas no caminho.

O que levar

Os itens mais importantes para aproveitar uma trilha são calçados confortáveis e bastante agua. Recomendo levar dois litros nesta trilha, pois a subida é constante e as temperaturas no Rio de Janeiro costumam ser altas.

Recomendo levar itens de segurança para auxiliar na subida da carrasqueira. Levando equipamento básico de escalada e sabendo como utilizar a trilha fica mais fácil e segura. Caso não tenha este conhecimento, considere ir com uma excursão ou guia, ou combinar com algum amigo que saiba.

A trilha e o mapa até a Pedra da Gávea

Existem dois caminhos para chegar à pedra da gávea. O caminho tradicional é bem demarcado e é trilhado pela maioria dos visitantes. Existe uma bifurcação na Cachoeira da Pedra da Gávea que leva à rota conhecida como Pico dos 4.

Deixo abaixo o mapa da trilha, seguindo pelo caminho tradicional. Você pode acessar do seu celular e usar o gps para ver qem que parte da trilha está durante a caminhada.

Caminho tradicional

Desde o início o caminho é bem demarcado e a subida constante. Na primeira parte é feita em meio à mata atlântica, sem exposição ao sol. Aproveite este trecho para curtir o silêncio da floresta e procurar alguns animais, como micos e pássaros, que podem ser vistos por ali.

O trecho final, na transição de mata para pedra, é exposto ao sol. E a partir daqui já é possível aproveitar a vista panorâmica em alguns pontos, de um lado para a zona sul e centro da cidade, e do outro para a barra da tijuca. À medida que você for ganhando altitude, a paisagem vai se descortinando. Tirar fotos é a desculpa perfeita para dar uma paradinha para beber água e recuperar o fôlego.

No caminho você vai passar por algumas quedas d’água e trechos onde precisará da ajuda das mãos para subir.

Pico dos 4

O caminho conhecido com Pico dos 4 tem início em uma pequena bifurcação após a cachoeira da Pedra da Gávea. Este caminho é considerado mais rápido, e passa pelo deslumbrante mirante da Garganta do Céu. Para chegar ao topo por aqui não é preciso encarar a carrasqueira, mas é preciso subir por trechos utilizando cabos de aços presos à pedra para se sustentar. Segundo relatos recentes, os cabos de aço estão bem desgastados, então é preciso tomar bastante cuidado durante a subida. Caso não tenha experiência com montanhismo recomendo fazer este trecho com guia que leve e saiba utilizar equipamento de segurança.

Carrasqueira

Esta é a parte mais conhecida e temida da trilha, e com razão. Já foram registrados diversos acidentes na subida da carrasqueira, inclusive com pessoas falecendo devido à queda.

A carrasqueira é um trecho de subida em pedra de cerca de 30 metros de altura. Devido à inclinação, é preciso utilizar o auxílio das mãos para auxiliar na subida. É recomendado uso de equipamento especifico de segurança, como cordas, para evitar as quedas. Em geral, quando se contrata um guia ou excursão para fazer a trilha, o material de segurança está incluído. Ao fazer a trilha, percebe-se que um número considerável de pessoas se sente confortável em subir sem o auxílio de equipamento adicional. Eu particularmente não recomendo, mesmo para pessoas em boas condições físicas, mas a decisão é de cada um.

Para quem tem medo de altura, este costuma ser um trecho bem desafiador, eventualmente algumas pessoas travam neste ponto e preferem interromper a trilha por ali.

A chegada

Passado este trecho, é só caminhar mais alguns metros e pronto. Parabéns, você está na Pedra da Gávea, ponto com a melhor vista da cidade! Agora é só aproveitar e curtir a paisagem!

Você irá ver que a pedra é enorme, e tem vários pontos a serem explorados, várias vistas legais e oportunidades de tirar fotos.

Dados e dicas

  • Tempo médio de caminhada: 2h30 min (ida).
  • Extensão: 1.670 metros
  • Atitude máxima: 842 metros
  • Grau de dificuldade: pesada com escalada
  • Horário de visitação: 8h às 17h (até às 18h no verão)
  • Camping: não é permitido acampar no Parque Nacional da Tijuca
  • Taxa de entrada: gratuita
  • Página da Pedra da Gávea no site do Parque Nacional da Tijuca

Outras trilhas legais na região

Travessia Petrópolis Teresópolis – A principal travessia do país fica localizada no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, na região serrana do Rio. Fica a 2 horas da capital fluminense e costuma ser percorrida em 3 dias. Quem está em excelente forma pode percorrer os 35 km em um dia. Leia nosso post sobre a Travessia Petrópolis Teresópolis com todas as informações sobre o trajeto.

Trilha Pedra Bonita – Caminhada com um excelente custo benefício. São apenas 40 minutos de caminhada a partir do estacionamento. E a vista é parecida com a Pedra da Gávea, mas com uma vantagem: o visual da Pedra da Gávea! Muitos optam por ver o nascer ou pôr do sol na pedra.

Trilha do Pico da Tijuca – Localizado no Parque Nacional da Tijuca, é o ponto mais alto da cidade do Rio de Janeiro. A trilha é bem demarcada, sendo a maior parte em meio à mata atlântica. Na parte final é preciso subir uma escadinha de pedra que dá vertigem em quem tem medo de altura. Do Pico da tijuca dá para ver um visual bem legal da zona norte da cidade, incluindo o estádio do Maracanã.

Trilha do Corcovado – Saindo do Parque Lage, na Lagoa Rodrigo de Freitas, esta trilha é pura subida até o Corcovado. Uma alternativa legal para conhecer o Cristo Redentor, principal ponto turístico do Rio.

Trilha do Morro da Urca – Ideal para quem quer conhecer o Pão de Açúcar economizando o alto preço do bondinho. A trilha sai da praia vermelha e vai até o Morro da Urca, é bem demarcada e dura cerca de 40 minutos. De lá é possível pegar o bondinho para o Pão de Açúcar sem pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *