Os 10 melhores países do mundo para fazer trilha

Compartilhe com os amigos

O mundo tem tanto lugar legal que fica difícil escolher para onde viajar. Para ajudar , fizemos uma lista com nossos países preferidos para fazer trilhas atividades em contato com a natureza. Veja abaixo os critérios utilizados e diga nos comentários se faltou algum!

Os critérios

Escolhemos alguns critérios importantes para considerar na hora de escolher os países dessa lista, e vamos detalhar abaixo porque eles são fundamentais na nossa percepção.

Vamos dar uma pontuação de 1 a 5 para cada um dos critérios para justificar nossas escolhas, pois sabemos que o peso de cada critério é diferente para cada pessoa (um viajante pode estar mais preocupado em economizar, enquanto para o outro o mais importante é viajar para um lugar com uma cultura totalmente diferente da brasileira).

Por último, vale ressaltar que o objetivo não e dizer que um país ou cultura é melhor ou pior que o outro, apenas levantar os pontos fortes e fracos de cada um que fazem a diferença na hora de escolher os nossos destinos.

Segurança

Segurança é obviamente fundamental, ainda mais quando você está fora do seu país e possivelmente em um lugar remoto. Aqui foram levados em conta tanto crimes comuns, como assaltos, quanto o histórico recente de ataques terroristas e desastres naturais.

Infraestrutura

A função da infraestrutura é dar mais liberdade e conforto ao viajante. Aqui são consideradas as estradas e sinalização necessárias para chegar aos principais destinos, opções e custo de transporte, disponibilidade de hotéis e campings, facilidade para fazer reservas e conseguir autorizações online, preparação da população local para receber viajantes, etc.

Beleza natural e diversidade das paisagens

Todos os países listados têm belas paisagens, sem dúvida. Neste critério será muito considerado a diversidade dessas paisagens. Se um país tem montanhas nevadas, desertos, belas praias e florestas ganhará mais pontos que um que tem apenas montanhas, por exemplo.

Diversidade cultural

Um dos aspectos mais legais de viajar é conhecer novos povos, culturas e tradições. Aqui consideramos mais legal um pais que tem aspectos culturais bem diferentes da cultura brasileira e ocidental como um todo. Fatores considerados são o idioma, roupas, alimentação, religião e estilo de vida.

Custo

Não dá para não considerar na hora de escolher um destino, né? E claro, quanto mais barato, melhor. Tentamos fazer uma comparação dos custos locais e também das viagens, considerando o Brasil como ponto de partida. Assim, nossos vizinhos sul-americanos já saem em vantagem nesse quesito.

Abaixo os países escolhidos:

 

Nova Zelândia – 20 pontos

  • Segurança 5
  • Infraestrutura 5
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 5
  • Diversidade cultural 4
  • Custo 1
viajante no topo do rpys peak, na nova zelandia

Roys Peak, em Wanaka. O melhor mirante da Nova Zelândia

A Nova Zelândia costuma frequentar o topo de listas de melhores destinos para quem gosta de natureza e aventura. E com todos os méritos. O país consegue aliar paisagens fantásticas com segurança e infraestrutura quase perfeitas.

O principal risco para quem visita o país são os terremotos, que atingem a ilha de tempos em tempos. Mas ainda assim é um evento raro, e os neozelandeses estão preparados como poucos para lidar com estes acontecimentos.

A infraestrutura para atividades ao ar livre é de dar inveja em qualquer país do mundo. A Nova Zelândia tem uma ampla rede de trilhas e abrigos, e tudo pode ser reservado com antecedência pela internet, sem burocracia.

Nas ilhas norte e sul é possível encontrar uma diversidade enorme de ecossistemas, que incluem montanhas nevadas, lagos cristalinos, florestas, vulcões e belas praias. Como o país é pequeno, você pode apreciar todo esse leque de paisagens na mesma viagem.

Apesar de ser um país de colonização inglesa, mantem várias tradições maoris, incluindo o idioma, culinária e danças típicas. Também desenvolveu uma característica própria de gosto pelos esportes radicais, que são um diferencial para quem gosta de aventura.

Mas não podia ser perfeito, né? O ponto fraco do país é o alto custo para nós, brasileiros. Como está do outro lado do mundo, os voos são bem caros e serão provavelmente o seu principal gasto. Uma vantagem é que a infraestrutura bem desenvolvida permite a você explorar a Nova Zelândia por conta própria e de forma barata. Algumas possibilidades são acampar, usar o Airbnb, alugar uma campervan (para se locomover e dormir) e usar serviços de ônibus para turistas, que fazem paradas nos principais pontos do país.

EUA – 20 pontos

  • Segurança 5
  • Infraestrutura 5
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 5
  • Diversidade cultural 2
  • Custo 3
viajante em frente ao monument valey, estados unidos

Monument Valey, nos Estados Unidos

Apesar de ser mais conhecido pelos brasileiros como um destino bom para fazer compras e ir à parques temáticos e outras diversões urbanas, os Estados Unidos são um paraíso para quem gosta de atividades ao ar livre.

O país tem dimensões continentais, e, portanto, diversos tipos de ecossistemas. Se destacam as montanhas da costa oeste, as áreas pantanosas da florida, os cânions do meio oeste e a região vulcânica de Yellowstone, próximo à fronteira com o Canadá. Também existem ilhas tropicais, como o Havaí, as geleiras do Alaska e os desertos e florestas de sequoias gigantes.

Pioneiros na criação de parques nacionais destinados à conservação e recreação, os EUA têm uma estrutura sensacional para os visitantes, sendo possível chegar de carro e percorrer a maioria das trilhas por conta própria. É possível reservar campings e obter permissões com antecedência pela internet no site do National park service (NPS).  Os parques mais populares do país são o Grand Canyon e Yosemite.

O país é bastante seguro, apesar dos ocasionais incidentes com armas de fogo. Esses são mais frequentes em áreas urbanas e de grande concentração de pessoas, distantes dos parques e trilhas.

O custo de viajar para os estados unidos varia conforme a cotação do real frente ao dólar, mas em geral é possível conseguir bons preços de passagens aéreas, pois as promoções são frequentes para este destino.

Peru – 19 pontos

  • Segurança 3
  • Infraestrutura 3
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 5
  • Diversidade cultural 4
  • Custo 4
Paisagem da Laguna 69, em Huaraz, Peru. A lagoa cercada por montanhas da cordilheira dos andes tem págua azul turquesa e é uma das melhores trilhas do continente.

Paisagem fantástica da Laguna 69, o lugar mais bonito que já vi.

O Peru é está se consolidando cada vez mais como um dos principais destinos de aventuras do mundo, e para a nossa sorte está aqui do lado. Nos últimos anos a infraestrutura disponível para os visitantes melhorou muito, e está cada vez mais fácil e barato conhecer os mistérios do país.

Entre os principais atrativos estão a cordilheira dos andes, acessada principalmente pela cidade de Huaraz, a floresta Amazônica, a região desértica com as intrigantes linhas de Nazca e a cidade sagrada do Incas, Machu Picchu.

Assim como o Brasil, o Peru é um país em desenvolvimento e com problemas de distribuição de renda, onde os visitantes ficam sujeitos a furtos e assaltos. Este problema é pior nas grandes idades, mas o visitante deve ficar sempre atento aos seus pertences e aos locais que frequenta, especialmente a noite.

A cultura peruana é incrível e um dos principais atrativos do país. A música, a gastronomia, as danças e roupas são fortemente inspirados pelas origens indígenas e fazem do país um dos mais vibrantes do mundo. São tecidos multicoloridos, uma variedade enorme de frutas, bebidas pratos típicos e uma história fantástica cujo ápice ocorreu antes da chegada dos europeus, quando o império inca dominava grande parte do continente.

O país oferece hospedagem e transporte para todos os bolsos e gostos, de albergues baratos para mochileiros a resorts de luxo.

Chile – 19 pontos

  • Segurança 4
  • Infraestrutura 3
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 5
  • Diversidade cultural 3
  • Custo 4
alpaca em uma das lagunas do desrto do atacama, no norte do chile

Uma das lagunas do deserto do Atacama, no norte do Chile

O Chile sempre foi o principal destino de aventura da América do Sul, mas recentemente ganhou a concorrência do Peru. Sem contar com a mágica de Machu Picchu ou com uma cultura tão vibrante quanto a peruana, o país aposta naquilo que tem de melhor para atrais os visitantes: as paisagens deslumbrantes.

O parque nacional Torres del Paine, na Patagônia, é considerado um dos locais mais belos do mundo, e o país ainda tem um litoral enorme, com belas praias, algumas das melhores estações de esqui do continente, vulcões ativos que podem ser escalados e o deserto do Atacama, uma atração à parte. Sem dúvida está em os países mais belos do mundo.

Tudo o que falamos sobre segurança sobre o Peru no item acima também vale aqui: sempre é bom ficar de olho nos seus pertences e evitar locais suspeitos a noite, especialmente em grandes cidades.

Viajar para o Chile pode sair mais barato do que para algumas regiões do Brasil se você conseguir uma boa promoção de passagem e não fizer questão de ficar em hotéis de luxo. É um destino bem acessível para nós brasileiros, e o povo chileno é bastante receptivo e cordial com os visitantes.

Islândia – 19 pontos

  • Segurança 5
  • Infraestrutura 4
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 5
  • Diversidade cultural 4
  • Custo 1
paisagem com a aurora boreal na islandia

Aurora boreal na Islândia

Esta pequena ilha no norte da Europa é atualmente um dos principais destinos turísticos do mundo. As paisagens lindas, cultura nórdica, infraestrutura e segurança impecáveis e a chance de ver uma aurora boreal tornam qualquer viagem à Islândia uma experiência única.

A segurança só não é total devido aos ocasionais terremotos e erupções vulcânicas, mas o país é bem preparado para lidar com estes eventos

A infraestrutura para o turismo é excelente, e a cada ano melhora. É possível alugar um carro e percorrer o pequeno país em uma viagem, conhecendo os lugares mais bonitos e fazendo trilhas por conta própria (exceto no inverno, quando as condições das estradas e trilhas ficam mais perigosas.)

E a variedade de paisagens é o que mais impressiona: são montanhas, fiordes, geleiras, vales, cachoeiras e rios de todos os tamanhos e cores. E você ainda pode ver essas maravilhas sob a luz da aurora boreal!

Só não é perfeito porque é um destino caro para os brasileiros. O roteiro mais comum é voar para Londres e de lá para Reykjavik, a capital do país. Outra dificuldade é a língua, como deu para notar pelo nome da cidade, né?

Japão – 19 pontos

  • Segurança 5
  • Infraestrutura 5
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 3
  • Diversidade cultural 5
  • Custo 1
paisagem de um templo budista no japao japão

Templo budista no Japão

Muito associado às enormes cidades e à alta densidade populacional, o Japão também oferece exatamente o contrário. O interior do país é repleto de bosques de pinheiros, montanhas nevadas e cachoeiras. Tudo isso temperado com templos religiosos e a milenar cultura japonesa.

Com toda a segurança e infraestrutura oferecida que é oferecida aos visitantes, sua única preocupação será escolher quais lugares sagrados irá visitar. Ok, eventualmente um terremoto ou erupção vulcânica seguida por tsunami ocorre no país.

É possível subir ao topo do Monte Fuji, conhecer as florestas do norte, ver os bosques de cerejeiras cobertos de pétalas rosas e os templos de Kyoto. Poderá dormir em um camping remoto ou um Ryodam, uma pousada típica japonesa existente desde a época dos samurais. As fontes termais são um espetáculo à parte, assim como as paisagens decoradas pela arquitetura japonesa e pelos jardins.

O único fator negativo é o custo. As passagens aéreas para o país são caras, e o serviços do país também. Fora das grandes cidades os custos são menores, então aproveite.

França – 18 pontos

  • Segurança 4
  • Infraestrutura 4
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 4
  • Diversidade cultural 3
  • Custo 3
escalada em montanhas de chamonix ne franca frança

Montanhas em Chamonix, na França

Vai conhecer Paris? Aproveite para conhecer os alpes. Principal cadeia de montanhas da europa ocidental, ali está localizado o famoso Mont Blanc. O sul da França. Próximo às fronteiras com a Suíça e a Itália, é um paraíso natural. A região dos Alpes é repleta de belos lagos, florestas temperadas e vales. Os castelos épicos completam a paisagem.

O país oferece infraestrutura invejável para o turismo. Estradas perfeitas, boa sinalização de trilhas, muitos hotéis. Recentemente vem sendo uma das principais vítimas de ataques terroristas no ocidente, o que é uma pena. Cruéis e assustadores, estes ataques ainda são focados sem cidades grandes e eventos com muita gente. As trilhas do interior não têm registro de ataques.

Especialmente após a revolução francesa, o país virou uma espécie de modelo cultural para o ocidente. Devido a isso, provavelmente você já estará familiarizado com o s principais aspectos culturais. Mas nem por isso vai aproveitar menos a excelente gastronomia e os famosos vinhos do país. O idioma é outra atração à parte.

Não dá para dizer que é um destino barato, mas também não está entre os mais caros. Frequentemente existem promoções de passagens aéreas. E passando um tempo no interior você economiza em relação à Paris.

Suíça – 19 pontos

  • Segurança 5
  • Infraestrutura 5
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 3
  • Diversidade cultural 3
  • Custo 2

Nem só de chocolate e bons relógios vivem os suíços. O pequeno país fica no coração dos alpes europeus e é um dos melhores destinos para atividades outdoor da Europa.

Conhecida pela organização e seriedade de seus cidadãos, a Suíça é um destino que oferece segurança e infraestrutura excepcionais para os viajantes ávidos por curtir suas montanhas. A mais famosa delas é o Matterhorn, que fica na divisa com a Itália. A cidade de Zermatt é a principal base do país para explorar os alpes e atividades outdoor em geral.

Além das montanhas, as paisagens suíças têm vários lagos, cidades medievais e fazendas, que compõe um belo cenário de interação entre construções e a natureza.

Outra atividade muito popular no país é esquiar na neve. Durante o inverno os resorts do país são disputadíssimos. Pudera né? Combinar as lindas paisagens com o friozinho das montanhas e chocolate suíço não pode dar errado!

Assim como outros destinos citados aqui, o ponto negativo é o custo: a suíça é um dos países mais caros da Europa para viajar.

Nepal – 17 pontos

  • Segurança 4
  • Infraestrutura 3
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 4
  • Diversidade cultural 5
  • Custo 1
Monte Everest, na divisa do Nepal com o Tibete

Monte Everest, na divisa do Nepal com o Tibete

O Nepal é o auge para quem gosta de montanhas. O país fica no Himalaia, a maior cadeia de montanhas do mundo, único lugar com picos de mais de 7 mil metros de altitude. É no país que fica a principal rota de subida do Monte Everest (existe outra pelo Tibet, o Everest fica na fronteira).

Uma das trilhas mais populares do Nepal é a caminhada até o acampamento base do Everest. Leva 15 dias de caminhada pelo coração do Himalaia e não exige compromissos físicos e financeiros tão grandes quanto a subida ao topo.

Outra trilha popular é o circuito Annapurna, que passa pelas montanhas mais belas do pais.

O país foi devastado em 2015 por um forte terremoto, que prejudicou bastante a infraestrutura. E ela está sendo reconstruída com grande ajuda do turismo, uma das principais fontes de renda do país. É preciso checar a situação específica dos locais onde se pretende visitar.

O aspecto cultural de uma viagem ao Nepal é indescritível. Adeptos principalmente do hinduísmo e budismo, os nepaleses são muito religiosos, e associam suas crenças as montanhas que os cercam, consideradas sagradas.

Argentina – 17 pontos

  • Segurança 3
  • Infraestrutura 3
  • Beleza natural e diversidade das paisagens 4
  • Diversidade cultural 2
  • Custo 5
Viajante observa o cerro fitz roy na laguna de los tres, em el chalten, na patagônia argentina,

Visual do Cerro Fitz Roy, em El chalten, na Patagônia Argentina

Pois é, não podia deixar de citar os hermanos aqui. Nossos vizinhos tem a sorte de viver em um belíssimo país, que compartilha maravilhas naturais conosco, e tem outras belezas que nos faltam.

Para começar, as cataratas do Iguaçu são ficam na fronteira entre os dois países e podem (e devem) ser visitadas de ambos os lados. A Argentina também tem várias praias, mas nisso eles perdem feio da gente.

O grande diferencial dos argentinos é a Cordilheira dos Andes. Na fronteira do país com o Chile estão as maiores montanhas do continente (e as maiores do mundo fora do Himalaia). O pico mais alto da América do Sul, o Monte Aconcágua, fica pertinho de Mendoza. Além disso a patagônia argentina é uma atração a parte, e a exótica Ushuaia, conhecida como a cidade do fim do mundo, é o melhor ponto de partida para a Antártida.

Se considerarmos todas essas belezas e somarmos o fato de que a Argentina é um dos países mais baratos para os Brasileiros visitarem, dá para entender porque tantos de nós gostamos de passar as férias lá.

A segurança e a infraestrutura são semelhantes ao que temos aqui no Brasil, e a diversidade cultural não é tanta, especialmente para quem vive no sul do Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *